quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Avaliação Pré - Operatória - O que fazer?

—  Solicitado risco cirúrgico para transplante hepático num paciente, masculino, 61 anos, sabidamente coronariopata, relato de infarto em 2005 com angioplastia coronariana primária. Diabético tipo 2, dislipidemia com uso regular de aas, atenolol, estatina e hipoglicemiante.  Diagnóstico de doença crônica parenquimatosa do fígado de etiologia não esclarecida com internamentos recorrentes por encefalopatia hepática. 
         Assintomático do ponto de vista cardiovascular
Antecedentes:
  —Diabetes, dislipidemia, IAM 2005,  Ex - tabagista abstêmio há 7 anos e doença crônica parenquimatosa do fígado etiologia não sabida, variz de esôfago e gastropatia hipertensiva porta, sem relato de hemorragia digestiva alta.

Laboratório:  Hb 11,9 - plaqueta 65 mil - função renal normal - LDL 177 - CT - 272 - HDL 68;  










Excelentes comentários. Não sou expert em estudos, mas não acredito que haja algum com este perfil de pacientes. Mas o  que dizem os guidelines: 


Diante disto foi solicitado Cintilografia com protocolo combinado rampa + dipiridamol :