terça-feira, 8 de novembro de 2011

Estudo PROTECT

Recentemente foi discutido, o estudo PROTECT, publicado no JACC em 2011 (J Am Coll Cardiol 2011;58:1881–9), com o objetivo de testar o uso de NT- pró BNP no acompanhamento ambulatorial dos pacientes portadores de insuficiência cardíaca sistólica com a hipótese de que reduzir ou manter níveis de NT- pró BNP < 1000 pg/ml seria superior ao tratamento padrão para pacientes com IC devido a DSVE (FE< 40%).

Na análise desse estudo randomizado e aberto, podemos observar que, possívelmente, o estudo não teve poder estatístico para ter encontrado diferença significativa entre os grupos, principalmente, pelo estudo ter sido truncado após 06 meses de follow-up. Estudos trucados são menos precisos, pois os resultados do estudo podem ter sido ao acaso se os pacientes tivessem sido acompanhados por um período de tempo maior.

Além do erro tipo I, o estudo PROTECT foi um estudo aberto que avaliou desfechos muito moles (piora da IC), mais passíveis de vieses de mensuração, podendo induzir o paciente ou ao médico assistente a desvalorizar ou supervalorizar os sintomas conforme resultados dos exames.

Uma análise completa do estudo está descrita no blog: http://medicinabaseadaemevidencias.blogspot.com/